HISTÓRIA DO CLUBE

O primeiro capítulo da história do Samambaia Futebol Clube foi escrito em 29 de janeiro de 1993, data em que o clube foi fundado. A convite do então presidente da Federação Metropolitana de Futebol, Tadeu Roriz, a equipe entrou na disputa da primeira divisão do Candangão daquele ano, sem, portanto, passar pela divisão de acesso ou por competições amadoras.

Com participação oficializada na competição, a equipe iniciou os treinamentos com alguns jogadores emprestados pelo Taguatinga e outros atletas que vieram de clubes do interior do estado de Goiás.

A primeira partida oficial disputada pelo Samambaia ocorreu em 14 de março de 1993, pela abertura do Candangão do mesmo ano. A equipe visitou o Brasília no estádio Mané Garrincha e foi derrotada pelo apertado placar de 2×1. Rondinelli abriu o placar para o time Colorado, aos 29 minutos do primeiro tempo. Fabrício, que entrou no lugar de Tadeu, aumentou a contagem aos três minutos da etapa complementar. O primeiro gol do Samambaia saiu dos pés do lateral-direito Nildo, aos 39 minutos do segundo tempo.

O primeiro time do Samambaia formou com: Adão Pereira; Nildo, Marcelo, Carlão e Niltinho; Toninho, Gilson e Rivelino; Lúcio (Reginaldo), Pablo e Paulo César (Zé Carlos). Técnico: Dodô.

Já o Brasília atuou com: Gildo, Fabinho, Junior, Rildo e Joel; Edmar, Manoel Ferreira e Filó; Tadeu (Fabrício), Marcelo França e Rondinelli (Kelvis). Técnico: Almir Vieira.  A histórica partida foi comandada pelo árbitro Brasil Gadelha de Oliveira.

VITÓRIA
O pouco investimento impediu que o clube formasse uma boa equipe. Com isso, os primeiros resultados foram desastrosos. A equipe chegou a ser apelidada pela imprensa local de “Ibis do DF”, em alusão ao Ibis de Pernambuco, famoso por quase sempre ser derrotado pelos adversários. A primeira vitória só aconteceu em 05 de setembro de 1993, seis meses após a estreia oficial.  Com gols de Rivelino e Júlio César, o Samambaia derrotou o Ceilândia por 2×1. O Gato descontou com Lola. A partida, realizada no estádio Serejão, foi apitada por grande árbitro Jorge Paulo Gomes.

O time que cravou a primeira vitória do Samambaia formou com: William, Marcelo, Carlão, Ismael e Niltinho; Serginho, Toninho e Rivelino; Mário (Neto), Júlio César e Zé Edmilson. Técnico: Zé Vieira. Do outro lado, o Ceilândia perdeu com: Ronaldo, Flávio, Mesquita, Trajano e Pereira; Cimar (Wadi), Lola e Dorival; Lima, Arruda (Leto) e Raimundinho.

INAUGURAÇÃO DO RORIZÃO
Uma das datas mais importantes da história do Samambaia foi o já distante 14 de agosto de 1994, data da inauguração do estádio Rorizão. Com gol solitário de Jairo, o Samambaia derrotou o tradicional Taguatinga por 1×0. A histórica partida foi apitada por Aldemir Padilha.

O vitorioso time do Samambaia formou com:  Germano, Zé Márcio, Ganda, Carlos Roberto (Batata) e Niltinho; Correa, Júlio César e Bino; Mozer, Lula (Jairo) e Tuta. Técnico: Jonas Foca.

O Taguatinga, por sua vez, foi derrotado com a seguinte formação:  Val, Márcio Franco,; Zinha, Marião e Zé Carlos; Gilson, Paulo Lima e Vital; Gil, Henry (Flávio) e Edinho.

QUASE
Apesar do primeiro ano difícil, o Samambaia conseguiu permanecer na primeira divisão. Em 1994, o clube viveu uma grande fase. Depois de uma boa campanha na segunda fase, o Samambaia disputou a final do segundo turno do Candangão contra o poderoso Gama, que já havia sido campeão do primeiro turno da competição.

Depois de empatar sem gols no jogo de ida da final, no estádio Rorizão, em 18 de setembro de 1994, as equipes voltaram a se enfrentar no dia 25 do mesmo mês e ano, no estádio Bezerrão. Sem nenhuma piedade do adversário, o time mandante sapecou uma goleada por 4×0 e garantiu mais um título para a massa gamense.

FICHA
SAMAMBAIA 0 x 0 GAMA
Data: 18.09.1994
Local: Rorizão
Árbitro: Nilton Castro de Souza

SAMAMBAIA: Germano, Jander, Ganda, Pedrinho e Niltinho; Serginho, Mozer e Júlio César; Tuta (Lino), Bino (Jairo) e Batata. Técnico: Jonas Foca.

GAMA: Gildo, Chaguinha, Leandro, Dias Baiano e Paulo Henrique; Teco, Pacheco e Ésio; Carlinhos (Neno), Anderson e Niltinho (Flávio Katioco). Técnico: Joel Martins.

FICHA
GAMA 4 x 0 SAMAMBAIA
Data: 25.09.1994
Local: Bezerrão
Árbitro: Luciano Almeida
Renda: R$ 7.655,00
Público: 3.062 pagantes
Gols: Chaguinha, 8; Anderson, 21; Carlinhos, 54 e Anderson, 80

GAMA: Gildo, Chaguinha, Leandro, Dias Baiano e Paulo Henrique; Teco, Pacheco (Jorge) e Ésio; Carlinhos, Anderson e Niltinho (Flávio Katioco). Técnico: Joel Martins.

SAMAMBAIA: Germano, Jander, Ganda, Pedrinho e Niltinho; Serginho, Mozer e Lino; Tuta, Jairo e Batata (Lula). Técnico: Jonas Foca.

Devido ao grande desempenho do clube no campeonato, o meia Lino, o tecnico Jonas Foca e o presidente João Durval Ferreira, ambos do Samambaia, fizeram parte da seleção do Candangão e foram premiados durante a solenidade da XI edição do Troféu Mané Garrincha, promovido pelo radialista Ailton Dias, no Eron Brasília Hotel, em 29 de setembro de 1994.

A excelente campanha apresentada em 1994, no entanto, não foi repetida no ano subsequente. A última vez que o clube disputou a primeira divisão foi em 1995, quando acabou rebaixado. Mas, em 1996, o clube samambaiense voltou a mostrar força e conquistou o vice-campeonato da divisão de acesso, ficando dois pontos atrás do Esportivo Guará. Foram seis vitórias conquistadas em oito rodadas. Naquele ano, apenas o campeão foi promovido para a divisão principal do Candangão.

DECADÊNCIA E RENASCIMENTO

A primeira taça (vice da 2ª divisão 2006), no entanto, não trouxe sorte ao Samambaia, que amargou quase uma década em crise, chegando à beira da falência. Mas os tempos difíceis mudaram em 2014. Com uma campanha perfeita, a equipe conquistou o título da Segunda Divisão com 100% de aproveitamento. Aquele Samambaia, no entanto, é contestado por parte dos desportistas locais, que alegam que na verdade se tratava de outro clube, com outro CNPJ, oriundo de uma suposta manobra do empresário Luiz Estevão.

Polêmica à parte, na decisão da Segunda Divisão, em 3 de setembro de 2014, o time que era comandando por Reinaldo Gueldini derrotou o Cruzeiro por 3×0, com dois gols de Edicarlos e um de Cássius. A equipe samambaiense que atuou na final formou com: Rafael; Douglas, Somália, Leandro e Dudu; Lucas Paiva, Thyago Fernandes (Bruno), Willian e Allann Delon (Pedro); Cassius (Daniel) e Edcarlos.

Apesar do título e do acesso para a primeira divisão do ano seguinte, a diretoria do clube à época optou pela retirada do Samambaia da disputa do Candangão, fato que acabou rebaixando a equipe automaticamente para a divisão de acesso da temporada seguinte. As razões daquela desistência até hoje são desconhecidas. Além de recusar a primeira divisão, o clube ainda ficou inativo por dois anos e só retornou às atividades em 2017, sob nova direção.

Com Neymar Frota na presidência e Marcelo Cruz na vice-presidência, o Samambaia se restruturou dentro e fora de campo para a disputa da atual Segunda Divisão. Apesar de ter sido a última equipe a se apresentar para os treinamentos, os bons resultados recolocaram a equipe na disputa do título da competição de forma invicta.

Treinador pelo experiente técnico Ricardo Antônio, bicampeão da primeira divisão pelo Luziânia (2014 e 2016), o Samambaia chegou à final com seis vitórias e um empate em sete jogos. Só não venceu o Botafogo na partida de estreia. Ainda distante da forma física ideal, a Cobra Cipó sofreu para empatar por 1×1 com o alvinegro na rodada inaugural da competição. De lá para cá, no entanto, foram só vitórias contra Cruzeiro (1×0), Planaltina (10×1), CFZ (2×1), Brazlândia (2×1 e Botafogo (1×0 e 1×0 – semifinal).

A história da Cobra Cipó terá mais um capítulo escrito neste sábado (5/08), quando a equipe decide o título da divisão de acesso contra o Bolamense, a partir das 15h30, no novo estádio Rorizão. Em caso de empate no tempo normal, a competição terminará em cobranças de pênaltis.

TODOS OS CAMPEÕES E VICES DA DIVISÃO DE ACESSO (ERA PROFISSIONAL

ANO CAMPEÃO VICE
1997 UNAÍ ITAPUÃ TAGUATINGA
1998 CEILÂNDIA BRAZLÂNDIA
1999 FORMOSA COMERCIAL
2000 BRASILIENSE ARUC
2001 BRASÍLIA CFZ
2002 DOM PEDRO II UNAÍ ITAPUÃ
2003 SOBRADINHO PARANOÁ
2004 PARANOÁ SANTA MARIA
2005 CAPITAL CEILANDENSE
2006 ESPORTIVO GUARÁ SAMAMBAIA
2007 BRAZLÂNDIA LEGIÃO
2008 BRASÍLIA LUZIÂNIA
2009 CEILANDENSE BOTAFOGO
2010 CFZ FORMOSA
2011 BRAZLÂNDIA SOBRADINHO
2012 UNAÍ BRASÍLIA
2013 FORMOSA SANTA MARIA
2014 SAMAMBAIA CRUZEIRO
2015 TAGUATINGA PLANALTINA-GO
2016 DOM PEDRO PARANOÁ
2017

CONQUISTAS
2014 – Campeão invicto da Segunda Divisão
2006 – Vice-campeão da Segunda Divisão
1994 – Vice-campeão do segundo turno do Candangão

  • FICHA TÉCNICA DO SAMAMBAIA FUTEBOL CLUBE
  • Fundação – 29-01-1993
  • CNPJ:
  • Endereço: ESTÁDIO RORIZÃO – SAMAMBAIA/DF
  • Contatos:
  • Site– samambaifutebolclube.com.br
  • E-mail– samambaiafutebolclube@gmail.com.br
  • Mascote – COBRA CIPÓ
  • Estádio – RORIZÃO – (6.000 PESSOAS)
  • Cores Clube – VERDE, BRANCO E AMARELO
  • Presidente – NEYMAR FROTA
  • Vice-Presidente – MARCELO CRUZ
  • Estádio Rorizão
  • Fonte: Almanaque do Futebol Brasiliense e Wikpédia
Facebook Comments